Entrevista: José Tadeu Jorge fala sobre sistema educacional brasileiro

José Tadeu Jorge, Maria Alice Cruz de Paula

Resumo


Crianças de 4 anos têm de estar, obrigatoriamente, matriculadas em alguma escola desde a abertura do ano letivo de 2016, de acordo com a Lei de Diretrizes de Bases (LDB), mas a Educação está preparada para recebê-las? Um dos aspectos importantes para garantir qualidade do ensino ao longo da vida acadêmica destes novos escolares é a ampla compreensão do sistema educacional brasileiro, o qual ainda reserva alguns mistérios para a sociedade e até mesmo a profissionais diariamente entregues ao ofício de ensinar. Para o reitor da UNICAMP, José Tadeu Jorge, o sistema deve ser compreendido como um todo, e não como etapas avulsas, sem esquecer que este todo tem início no ensino infantil. Uma das mudanças necessárias, para Tadeu Jorge, é aprimorar o ensino infantil brasileiro, o qual, conforme o reitor deve servir de alicerce para toda a trajetória acadêmica de uma pessoa. Para Tadeu Jorge, os primeiros passos na formação educacional devem ser motivados com estrutura altamente qualificada que tenha como ator social a criança e não somente uma visão assistencialista na qual o sistema infantil foi criado para pais e mães “acomodarem” os filhos enquanto se dedicam à rotina de trabalho. Em entrevista à Revista Saberes Universitários, o reitor analisa o comportamento da sociedade, de profissionais da área e do governo diante do atual sistema de educação e lembra que a universalização do ensino médio, também implantada em 2016, deve estar aliada a uma proposta de melhoria da qualidade.


Palavras-chave


Sistema educacional brasileiro-Entrevista. Educação infantil-Entrevista. Formação acadêmica-Entrevista

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

(c) Rev. Saberes Univ., Campinas (SP) - ISSN 2447-9411.