Logo SBU       Logo Unicamp

Galeria de Imagens

Órgão Colegiado

O Órgão Colegiado é a instância máxima do Sistema de Bibliotecas da Unicamp e tem como objetivo deliberar sobre as políticas de manutenção e desenvolvimento do Sistema. (Deliberação CONSU-A-015, de 06/08/2013, Titulo III, Artigos 5° a 8°.)

Coordenadoria Geral da Universidade – CGU
Profa. Dra. Teresa Dib Zambon Atvars – Presidente do Órgão Colegiado

Coordenadoria do Sistema de Bibliotecas da Unicamp – SBU
Regiane Alcântara Bracchi [Coordenadora] – Membro nato
Valéria dos Santos Gouveia Martins [Coordenadora Associada] – Membro nato

Docentes

CLE
Lucas Angioni
Sílvio Seno Chibeni

COCEN
Gláucia dos Santos Marcondes

CTC
André Buonani Pasti
Cristiane Maria Megid

CTL
Jurandir Rampim
Carla Cristina Fonte

FCA
Sandra Francisca Bezerra Gemma
Márcio Barreto

FCM
Marcos Tadeu Nolasco da Silva
Gabriel Forato Anhê

FE
André Luiz Paulilo
Agueda Bernardete Bittencourt

FEA
Marcelo Alexandre Prado
Neura Bragagnolo

FEAGRI
Julio Soriano

FEC
Luana Mattos de Oliveira Cruz
Ana Lúcia Nogueira de Camargo Harris

FEEC
Antonio Augusto Fasolo Quevedo
Marcelo Gradella Villalva

FEF
Sérgio Settani Giglio
Olívia Cristina Ferreira Ribeiro

FEM
Ricardo Augusto Mazza
Rogério Gonçalves dos Santos

FEQ
José Vicente Hallak D’Angelo
Adriano Pinto Mariano

FOP
Márcio Zafalon Casati
Renato Corrêa Viana Casarin

FT
Rafael Costa Freiria
Ana Estela Antunes da Silva

IA
Larissa de Oliveira Neves Catalão
Paulo Mugayar Kuhl

IB
Carla Beatriz Collares Buzato
Helena Cristina de Lima Barbosa Sampaio

IC
Júlio Cesar López Hernández
Lehilton Lelis Chaves Pedrosa

IE
Giuliano Contento de Oliveira
Marcelo Pereira Cunha

IEL
Patrícia Prata
Eduardo Sterzi de Carvalho Júnior

IFCH
Patrícia Dalcanale Meneses
Rui Luís Rodrigues

IFGW
André Koch Torres Assis
Fernando Jorge da Paixão Filho

IG
Flávia Luciana Consoni de Mello
Antônio Carlos Vitte

IMECC
Ricardo Biloti
Kelly Cristina Poldi

IQ
Paulo César Muniz de Lacerda
Solange Cadore

Bibliotecários

Artes e humanidades:
Juliana Ravaschio Franco de Camargo – IA
Mirian Clavico Alves – IE
Fabiana Benini – CIDDIC
Crisllene Queiroz Custódio – IEL

Biomédicas
Ana Paula de Morais e Oliveira – FCM
Maristella Soares dos Santos – FCM
Vanessa Evelyn Costa – CEB
Mara Janaína de Oliveira – IB

Conhecimentos Gerais
Maria Helena Segnorelli – BCCEOR
Oscar Eliel – DTRI
Márcio Souza Martins – DGR
Michele Lebre de Marco – DGR

Exatas
Danielle Dantas de Sousa – IQ
Sandra Maria Cartaxo – IFGW
Márcia Aparecida Pillon D’Alloia – IMECC
Cássia Raquel da Silva – IG

Tecnológicas
Danielle Thiago Ferreira – BAE
Márcia Regina Garbelini Sevillano – FEA
Rose Meire da Silva – BAE
Felipe de Souza Bueno – FT

 

Organograma e Estrutura Funcional

A estrutura organizacional da Coordenadoria do Sistema de Bibliotecas da UNICAMP (SBU), aprovado através da Deliberação CAD-nº 343/2003 (Processo nº 01- P-26029/2003), pautou-se nas orientações de funcionalidade, melhoria da comunicação entre as áreas, horizontalidade, melhoria de processos e custos. Também foram observados requisitos de estrutura básica, mecanismos de operação, mecanismos de decisão e mecanismos de coordenação entre as partes.

ORGANOGRAMA

ESTRUTURA FUNCIONAL

 

Regulamento de Circulação de Materiais Bibliográficos do SBU

I– Da Constituição
Artigo 1º – O Sistema de Bibliotecas da UNICAMP (SBU) é constituído pelo Órgão Colegiado, Coordenadoria do SBU, Bibliotecas do Sistema e Comissões de Bibliotecas, estando as Bibliotecas do Sistema subordinadas administrativamente às Unidades de Ensino e Pesquisa, aos Centros e Núcleos e aos Colégios Técnicos, respectivamente, e tecnicamente à Coordenadoria do SBU, como seu órgão de coordenação, conforme dispõe o Artigo 9º da Deliberação CONSU A-4, de 01/06/2005.

II- Da Finalidade
Artigo 2º
 – A finalidade do Sistema de Bibliotecas da UNICAMP é oferecer informações técnico-científicas à comunidade acadêmica, por meio de seus acervos e instalações, como suporte aos programas de Ensino, Pesquisa e Extensão, possibilitando o acesso à informação armazenada e gerada na Universidade à comunidade científica do país.

III- Do Horário de Atendimento
Artigo 3º – O horário de atendimento ao público deverá ser compatível com as necessidades dos cursos das Unidades e a disponibilidade estrutural das Bibliotecas.
§ Único – Os horários de atendimento das Bibliotecas encontram-se disponíveis no Site do SBU.

IV- Do Acesso e Consulta Local
Artigo 4º – As Bibliotecas do SBU estão franqueadas à comunidade em geral para consulta, disponibilizando seus acervos, espaços de estudo e serviços.
§ Único – Não é permitido o acesso de usuários às dependências das Bibliotecas portando bolsas, mochilas, malas etc., devendo as mesmas serem armazenadas nos guarda-volumes. As Bibliotecas não se responsabilizam pelos materiais depositados nos guarda-volumes e nem pelos pertences dos usuários deixados ou esquecidos em suas dependências.

V- Da Inscrição
Artigo 5º
 – Para efetivar inscrição:
1 – Comunidade interna da Unicamp: apresentar comprovante de vínculo com a Universidade e documento oficial (RG ou CPF), Identidade Estudantil ou Funcional (Cartão Universitário Inteligente) válida e fazer cadastramento biométrico;
2 – Comunidade externa: apresentar documento oficial (RG ou CPF), apenas para utilização de guarda-volumes
Artigo 6º – O Cartão Universitário Inteligente é de uso pessoal e intransferível.
§ Único – Usuários que possuírem cartões em diferentes categorias, deverão optar pelo uso de um único cartão para fins de cadastro junto às bibliotecas do SBU.
Artigo 7º – Em caso de extravio da Identidade Estudantil ou Funcional o usuário deverá encaminhar-se ao órgão expedidor da sua categoria, a fim de solicitar a 2ª via. O usuário deverá comunicar o extravio à Biblioteca para que o Cartão seja bloqueado e não haja uso indevido do mesmo.

VI – Do Empréstimo Domiciliar
Artigo 8º
 – O empréstimo domiciliar é facultado aos usuários que atendam ao item 1 do Artigo 5º, nas quantidades e prazos máximos, de acordo com sua categoria:

Cod. Unicamp Categoria Itens por usuário Prazo (dias) de empréstimo
108 Aluno Especial de Graduação 5 7
116 Aluno Especial de Pós-Graduação 5 28
115 Aprimorando / DAC 5 7
112 Curso Seqüencial 5 14
102 Doutorado 10 28
111 Ensino Técnico/Médio-Cotil 5 14
110 Ensino Técnico/Médio-Cotuca 5 14
114 Ensino Técnico/Médio-FOP 5 14
103 Especialização 5 14
113 Especialização / DAC 5 14
107 Extensão 5 14
101 Graduação 10 7
104 Mestrado 10 28
105 Mestrado Profissional 10 28
117 Pós-Doutorado 10 28
106 Tecnologia 10 7
Cod. Unicamp Categoria Itens por usuário Prazo (dias) de empréstimo
209 Aprimorando 5 7
207 Comissionado 10 28
201 Docente Unicamp 10 28
206 Estagiário 5 7
211 Funcionário Funcamp 10 28
204 Funcionário Unicamp 10 28
205 Médico Residente 10 28
212 Monitor 5 7
208 Patrulheiro 5 7
203 Pesquisador Colaborador Voluntário 10 28
210 Prestador de serviço voluntário 5 7
202 Professor Colaborador Voluntário 10 28
Cod. Unicamp Categoria Itens por usuário Prazo (dias) de empréstimo
308 Bolsista Instrutor Graduação 5 7
305 Complementação Aposent.-CLT 5 14
303 Docente Estatutário Aposentado 10 14
304 Funcionário Estatutário Aposentado 5 14
302 Pesquisador Visitante 10 14
307 Plantonista 5 14
301 Professor Visitante 10 14
Cod. Unicamp Categoria Itens por usuário Prazo (dias) de empréstimo
Intercâmbio Internacional de Graduação 5 7
Intercâmbio Internacional de Pós-Graduação 5 28
Intercâmbio Nacional de Graduação 5 7
Intercâmbio Nacional de Pós-Graduação 5 28

§ Único – Outras categorias não contempladas neste Regulamento merecerão tratamento excepcional, a ser normatizado de acordo com Resolução Interna da Coordenadoria do Sistema de Bibliotecas da UNICAMP.
Artigo 9º – É facultada às Bibliotecas do SBU a liberação ou não de empréstimo de materiais bibliográficos, de acordo com suas especificidades.
Artigo 10º – Não são passíveis de empréstimo:
1 – Obras de referência (enciclopédias, dicionários, índices etc.);
2 – Obras que a Biblioteca possua um único exemplar no acervo e/ou reservadas pelos professores (Coleção Didática), a critério da Biblioteca;
3 – Obras didáticas, obras raras e coleções especiais;
Artigo 11º – É obrigatoriedade a apresentação do material bibliográfico quando da renovação do mesmo na Biblioteca.
Artigo 12º – A reserva de material bibliográfico só é possível quando o mesmo estiver indisponível na Biblioteca em que foi solicitado o empréstimo e que não esteja emprestado ao solicitante, sendo da responsabilidade do usuário a solicitação e o acompanhamento da reserva, via web.

VII – Do Empréstimo Entre Bibliotecas
Artigo 13º
 – As Bibliotecas do SBU podem efetuar o Empréstimo Entre Bibliotecas (EEB) com Bibliotecas da Unicamp situadas em campi diferentes e com outras instituições cadastradas.
§ Único – Os usuários que utilizarem este serviço estarão sujeitos às mesmas obrigações, responsabilidades, infrações e penalidades previstas neste Regulamento.

VIII- Das Obrigações e Responsabilidades
Artigo 14º
 – As Bibliotecas do SBU são responsáveis pelo controle, guarda, manutenção, conservação e integridade dos materiais bibliográficos contido em seus acervos.
Artigo 15º – O empréstimo de material bibliográfico será efetuado somente pelo próprio usuário, sendo obrigatória a apresentação da Identidade Estudantil ou Funcional e autenticação biométrica. Não é permitida a retirada por terceiros.
Artigo 16º – O usuário é responsável pelo material bibliográfico colocado à sua disposição, seja para consulta local ou empréstimo domiciliar, devendo utilizá-lo com o devido cuidado, a fim de preservar sua integridade.
Artigo 17º – O usuário deve efetuar a devolução do material bibliográfico emprestado até a data estabelecida, ficando sob sua estrita responsabilidade a guarda, conservação e integridade do mesmo.
Artigo 18º – O usuário deve efetuar a devolução do(s) material(is) bibliográfico(s) emprestados antes de cessar o vínculo com a Universidade.

IX – Das Infrações Disciplinares
Artigo 19º 
– Constituem infrações disciplinares para o SBU:
1 – atrasar a devolução;
2 – danificar e/ou extraviar o material bibliográfico;

X – Da Penalidade
Artigo 20º 
– Constitui penalidade disciplinar para o SBU a suspensão de empréstimo, renovação e reserva.
§ 1º – A suspensão será aplicada no caso de atraso na devolução de material bibliográfico. Os prazos mínimos de suspensão para empréstimo, renovação e reserva são:
1 – suspensão de 3 (três) dias por dia e obra em atraso;
2 – suspensão de 10 (dez) dias por dia e obra em atraso reservada e/ou da coleção didática.
3 – suspensão de 1 (um) dia por dia e obra em atraso por empréstimo por hora.
§ 2º – Suspensão de 2 (dois) dias por dia no atraso da chave.
§ 3º – A pena de suspensão consistirá no impedimento do usuário, de qualquer categoria, efetuar empréstimo, renovação e reserva de material bibliográfico nas Bibliotecas do SBU enquanto perdurar a penalidade.
§ 4º – Será considerado material bibliográfico extraviado aquele com atraso superior a 30 dias da data da devolução prevista.
Artigo 21º – O usuário que danificar ou extraviar material bibliográfico (perda, roubo, furto etc.), mesmo apresentando Boletim de Ocorrência, deverá ressarcir a Universidade mediante a reposição de obra idêntica, em perfeito estado de conservação. No caso de obra esgotada, a reposição deverá ocorrer mediante indicação de título pela Comissão da Biblioteca depositária do material, sendo que tal título deverá apresentar valor correspondente ao material extraviado.
§ 1º – Até o ressarcimento do material, o usuário fica bloqueado no SBU, impossibilitado de efetuar empréstimo, renovação e reserva de material bibliográfico.
§ 2º – A reposição do material deverá ocorrer até 30 dias para obra nacional e 90 dias para obra estrangeira.
Artigo 22º – Danos e extravios ocorridos em guarda-volumes e/ou chaves deverão ser ressarcidos à Biblioteca.

XI – Das Disposições Gerais
Artigo 23º
 – Os casos omissos neste Regulamento serão analisados e encaminhados pela Direção da Biblioteca Ad Referendum da Comissão de Biblioteca.
Artigo 24º – Este Regulamento entra em vigor na data de sua publicação, conforme aprovação do Órgão Colegiado do Sistema de Bibliotecas da UNICAMP em reunião ordinária de 28/08/2015, ficando revogadas as disposições em contrário.

29/08/2015
Sistema de Bibliotecas/UNICAMP

Normas e Regulamentos

Apresentamos, a seguir, algumas normas e regulamentos referentes ao Sistema de Bibliotecas da Unicamp (SBU).

Deliberações

Deliberação CONSU-A015/2013 – Dispõe sobre o Regimento Interno do Sistema de Bibliotecas da Unicamp

Deliberação CONSU-A-030/2003 – Dispõe sobre a criação do Sistema de Bibliotecas da Unicamp como órgão complementar da Universidade

Deliberação CONSU-A-038/1989 – Dispõe sobre a criação da Biblioteca Central como órgão complementar da Unicamp e dá outras providências

Portarias

Portaria GR-358/1983 – Aprova o Sistema de Bibliotecas da Unicamp

Portaria GR-290/1983 – Dispõe sobre a instalação do Centro de Informação e Divulgação Cultural

Portaria GR-013/1983 – Institui a Comissão Executiva do Projeto Biblioteca

Resoluções

Resolução GR-013/2015, de 06/07/2015 – Dispõe sobre a criação do Repositório da Produção Científica e Intelectual da Unicamp.

Resolução GR-014/2015, de 06/07/2015 – Dispõe sobre as novas atribuições da Biblioteca Digital da Unicamp.

Regulamentos

Regulamento de Circulação de Materiais Bibliográficos do SBU

Regulamento de Empréstimo Entre Bibliotecas

Instruções

Instrução Normativa SBU Nº 01/17 – Instrui como o conteúdo das divulgações do Portal e Redes Sociais do SBU devem ser formatadas.

Instrução Normativa DGA Nº 51/05 – Instrui procedimentos para aquisição por meio de doação, compra, comodato ou permuta, de acervos arquivísticos, bibliográficos e museológicos particulares

Instrução Normativa DGA Nº 58/07 – Instrui sobre a Baixa Patrimonial

 

Indicadores Estatísticos

A coleta de dados tem por objetivo medir, sistematizar e avaliar as dimensões de estrutura física, humana, financeira e informacional do Sistema de Bibliotecas da Unicamp (SBU), assim como divulgar estes resultados para o subsídio à gestão e às tomadas de decisões nas várias instâncias da Universidade.

Indicadores do SBU

RELATÓRIO ESTATÍSTICO     RELATÓRIO ESTATÍSTICO – FILIPETAS

Biblioteca Digital

INDICADORES DISSERTAÇÕES E TESES

Acesso restrito

INDICADORES – RELATÓRIO ESTATÍSTICO            CADBIB            ORDEM DE SERVIÇO – INFORMÁTICA (DTI)

Histórico

A trajetória histórica do Sistema de Bibliotecas da Unicamp tem início apenas alguns meses após a criação da Lei Estadual nº 7.655, de 28 de dezembro de 1962, que dá origem à Universidade de Campinas, assim denominada na época, mais precisamente, em 20 de maio de 1963, quando a Biblioteca da Faculdade de Medicina inicia suas atividades na Maternidade de Campinas, ainda com instalação provisória, recebendo os primeiros pedidos de compra de livros, revistas técnicas e de títulos das áreas básicas do curso de medicina, que começam a chegar no final daquele ano e início de 1964.

Após o lançamento da pedra fundamental do Campus da Cidade Universitária no Distrito de Barão de Geraldo, em 1966, houve um período de criação e construção da maioria das unidades acadêmicas até 1981 e, com elas, dos acervos especializados das Bibliotecas Seccionais, como até então eram denominadas as bibliotecas de unidades de ensino e pesquisa.

Foi a partir de 1982 que novos esforços foram implementados visando à melhoria da infraestrutura das bibliotecas e a consolidação de rotinas para a aquisição de obras e assinatura de periódicos. Nesse sentido, ainda no mesmo ano, a Reitoria criou uma Comissão Central da Biblioteca, constituída por docentes e bibliotecários, através da Portaria GR nº 054/82, com a finalidade de estudar e propor medidas buscando-se o aprimoramento dos serviços das bibliotecas da universidade.

Essa comissão, após um levantamento das condições gerais em que se encontravam as 14 bibliotecas até então existentes naquela época (1 Biblioteca Central e 13 Bibliotecas Setoriais), elaborou um relatório detalhado da situação vigente, que demonstrou a necessidade da adoção de medidas emergenciais para reverter o quadro até então existente. Para tanto, a Reitoria criou um grupo específico de trabalho, a Comissão Executiva do Projeto Biblioteca, através da Portaria GR nº 013/83, composta também por docentes e bibliotecários, com a incumbência de criar um projeto para as bibliotecas da Unicamp.

Partindo de estudos e consultas que contaram com a participação de todos os segmentos da comunidade acadêmica, a Comissão elaborou um projeto que propunha, no seu aspecto macro, a criação do que hoje se constitui o Sistema de Bibliotecas da Unicamp. No estudo apresentado, a Biblioteca Central exerceria a coordenação de uma rede de bibliotecas, propondo também a criação das Comissões de Bibliotecas e de um Órgão Colegiado.

Em 15/12/83, por meio da Portaria GR nº 358/83, foi aprovada a criação do Sistema de Bibliotecas da Unicamp, elaborado pela Comissão Executiva do Projeto Biblioteca. Em 08/08/85 foi oficialmente instalado o Órgão Colegiado do Sistema de Bibliotecas da Unicamp, composto por membros docentes, discentes e bibliotecários. Os membros docentes eram representados pelos Coordenadores das Comissões de Bibliotecas; os membros discentes representavam as áreas de graduação e pós-graduação e os bibliotecários representavam as áreas de exatas, biomédicas, humanidades, tecnológicas e de conhecimentos gerais. A presidência do Órgão Colegiado era exercida pela Diretoria da Biblioteca Central, conforme estabelecia o documento de criação do Sistema de Bibliotecas. Na época, a Biblioteca Central era subordinada ao CIDIC – Centro de Informação e Difusão Cultural, conforme dispunha o Artigo 2º da Portaria GR nº 290/83. Em 11/06/1989, o Conselho Universitário baixou a Deliberação CONSU-A-38/89, que dispunha sobre a criação da Biblioteca Central como órgão complementar da Unicamp, ficando, posteriormente, subordinada à Coordenadoria Geral da Universidade (CGU), de acordo com a Portaria GR 198/98, de 30/07/98, e tendo como uma de suas competências, coordenar o Sistema de Bibliotecas da Unicamp.

Em 05/07/1989 foi inaugurado o atual prédio da Biblioteca Central da Unicamp. A sede anterior da BC situava-se no chamado Barracão, prédio em que funciona, desde 1990, o SIARQ, ao lado do Restaurante Universitário e no entorno do Ciclo Básico da Unicamp.

Entretanto, uma leitura minimamente atenta do documento aponta uma dualidade entre Biblioteca Central e a constituição regimental do Sistema de Bibliotecas da Unicamp e, sobretudo, um potencial conflito de competências, em tese, pelo fato desta Deliberação atribuir à BC a função de coordenar o Sistema como um todo, ao mesmo tempo em que reservava funções deliberativas ao Órgão Colegiado, tratado como parte deste Sistema. Assim, tornou-se imperativa a necessidade de se realizar uma ampla revisão da Deliberação, por uma questão de ordem lógica e regimental, envolvendo o Sistema de Bibliotecas da Unicamp e a Biblioteca Central, onde uma parte constituinte do Sistema (BC) precede o próprio órgão do qual faz parte (SBU). Esta revisão se fez imprescindível para que o novo instrumento pudesse estar compatível à realidade atual do Sistema de Bibliotecas, tanto no aspecto organizacional, como também estrutural, funcional e representativo.

Uma comissão formada por membros do Órgão Colegiado, especialmente constituída para estudar e propor uma nova minuta, apresentou o documento que serviu como base para a Deliberação CONSU-A-30, de 25/11/2003, que “Dispõe sobre a criação do Sistema de Bibliotecas da Unicamp como órgão complementar da Universidade”, diretamente subordinado à Coordenadoria Geral da Unicamp (CGU). Em 01/06/2005, o Conselho Universitário aprovou a primeira Deliberação CONSU-A-4, que “Dispõe sobre o Regimento Interno do Sistema de Bibliotecas da UNICAMP”.

O SBU atualmente é composto pelo Órgão Colegiado, Coordenadoria e 29 bibliotecas, sendo uma central, uma de área e as demais alocadas nas Unidades de Ensino e Pesquisa, Centros e Núcleos. Seu Regimento Interno está disposto pela Deliberação CONSU A-15, de 06/08/2013.

Missão

Negócio: informação científica, tecnológica, histórica e cultural;

Missão: prover informação, por meio de produtos e serviços de excelência, para as atividades de ensino, pesquisa e extensão, garantindo um ambiente de respeito à diversidade e à socialização;

Valores: excelência, cooperação, acessibilidade, comprometimento, inovação, satisfação do usuário, sustentabilidade, sensibilidade para com o outro e competência em informação;

Princípios: responsabilidade social, integridade, ética, pluralidade, imparcialidade e valorização do ser humano;

Visão: ser um sistema de bibliotecas de referência nacional e internacional, reconhecido pela excelência de seus produtos e serviços.