Logo SBU       Logo Unicamp

Scopus iD

Identificador único atribuído ao autor que tem sua publicação indexada na Base de Dados Scopus. A base distingue autores com o mesmo nome, dando a cada autor um ID de Autor Scopus, separando e agrupando todos os documentos vinculados a cada autor. Caso o autor já tenha um artigo indexado no banco de dados do Scopus, a base atribuíra automaticamente um ID de Autor para o pesquisador. Use a ferramenta SCOPUS PREVIEW [gratuita] e localize seu ID do autor Scopus.

É possível integrar as informações do Scopus em seu cadastro do Orcid. Para mais informações sobre a integração, CLIQUE AQUI!

Para mais informações sobre o Scopus iD, CLIQUE AQUI!

Auxílio Unicamp

O FAEPEX tem como missão prover aos docentes da UNICAMP, recursos complementares para incentivar e apoiar projetos de atividades de ensino, pesquisa e extensão que contribuam para o enriquecimento da carreira acadêmica. Foi constituído pela alteração do antigo FAEP através da deliberação CONSU-A-24 de 30/09/2003. Está estruturado em 4 áreas: Tecnológicas, Biomédicas, Exatas e Humanas. O Fundo é coordenado pelo Conselho de Orientação que deverá apresentar ao Conselho Universitário um relatório das atividades desenvolvidas no ano anterior.

A Comissão Executiva será constituída pelo Pró-Reitor de Pesquisa, pelo Pró-Reitor de Extensão e Assuntos Comunitários, pelo Pró-Reitor de Graduação e por oito docentes, sendo dois representantes e um suplente para cada uma das áreas, aos quais cabe a tarefa de deliberar sobre a aprovação dos projetos submetidos ao FAEPEX em função de pareceres fornecidos por assessores Ad hoc e considerando também os recursos existentes.

O FAEPEX não pretende constituir-se em uma agência de fomento alternativa às atualmente existentes, tanto federais quanto estaduais. O Fundo deve ser entendido como um mecanismo de caráter suplementar àquelas instituições visando exclusivamente complementar os auxílios concedidos por estas agências e também financiar atividades não contempladas pelas mesmas e que possam induzir um diferencial positivo nas atividades de ensino e pesquisa da UNICAMP.

Para mais, CLIQUE AQUI!

Portal Brasileiro de Publicações Científicas em Acesso Aberto

O Portal brasileiro de publicações científicas em acesso aberto – oasisbr é um mecanismo de busca multidisciplinar que permite o acesso gratuito à produção científica de autores vinculados a universidades e institutos de pesquisa brasileiros. Por meio do oasisbr é possível também realizar buscas em fontes de informação portuguesas.

Conheça o oasisbr, CLICANDO AQUI!

 

SCimago Journal Rank

O SCImago avalia e ranqueia os periódicos científicos a partir da quantidade de citações por eles recebidas nos três anos subsequentes à publicação das edições. Leva em consideração a origem das citações e também a lógica de citações de cada subárea, uma vez que em determinadas áreas utiliza-se tradicionalmente mais itens de referência que em outras. Assim sendo, o índice SCImago tem um caráter mais qualitativo e contextual que o fator de impacto, pois utiliza a qualidade do conteúdo publicado como critério de avaliação.

Para conhecer o SCImago, CLIQUE AQUI!

 

InCites Journal Citation Reports

É uma base de dados para avaliar periódicos científicos indexados na Web of Science.  Por meio da base é possível analisar o fator de impacto dos periódicos a partir das citações dos artigos. A base permite consultar o Fator de Impacto dos periódicos, além de selecionar e apresentar os títulos mais importantes de cada área.

MATERIAL DE APOIO

Métricas Alternativas

As métricas alternativas complementam os métodos tradicionais de avaliação da produção científica baseados em contagem de citações. É uma maneira rápida de evidenciar e analisar a atenção recebida em determinado trabalho científico.  Por meio das métricas alternativas, torna-se possível acompanhar as discussões feitas em blogs e mídias sociais sobre trabalhos publicados, o que permite o acompanhamento e a repercussão online dos trabalhos na sociedade.

Ferramentas de altmetria:

Altmetric

Rastreia menções de produtos científicos em sites de mídia social, jornais, blogs e outras fontes, e registra a resposta online a esses produtos. É utilizada para a geração de indicadores a partir de ambientes e ferramentas na web. Por meio altmetria é possível avaliar menções em redes sociais, citações em blogs, revistas, uso em políticas públicas, citações na wikipedia e gerenciadores de referência.

Para saber mais, CLIQUE AQUI!

PLOS ALM

Rastreia uso, citações e atividade social na web de todos os artigos publicados em revistas PLOS. Possui um módulo de relatórios para consulta e exportação de dados de métricas de todos os artigos.

Para saber mais, CLIQUE AQUI!

ImpactStory

Possibilita que os pesquisadores identifiquem e compartilhem os impactos de seus produtos de pesquisa. É possível realizar a importação de registros cadastrados no ORCID para o ImpactStory. As métricas são abertas, contextualizadas e classificadas por tipo de engajamento – alcance global, acesso aberto, citação contínua, etc.

Para saber mais, CLIQUE AQUI!

Plum  Analytics

Utilizado em universidades e institutos de pesquisa para acompanhar a produtividade e influência de departamentos e grupos de trabalho. Inclui métricas relacionadas a produtos, grupos, pesquisadores, laboratórios, departamentos e publicações.

Para saber mais, CLIQUE AQUI!

 

Quer saber mais sobre métricas alternativas?

CLIQUE AQUI, e confira a palestra realizada pela Bibliotecária Andrea Gonçalves do Nascimento (Consultora de Treinamento Senior na Wood Mackenzie), realizada no Sistema de Bibliotecas da UNICAMP, em 27 de março 2017. 

 

Qualis – CAPES

CAPES

A CAPES – Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior, órgão vinculado ao Ministério da Educação, desempenha papel fundamental na expansão e consolidação da pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) em todos os estados da Federação. É notório que os resultados da avaliação dos programas de pós-graduação servem de base para a formulação de políticas para a área de pós-graduação, bem como para o dimensionamento das ações de fomento (bolsas de estudo, auxílios, apoios).

O sistema de avaliação da CAPES é continuamente aperfeiçoado e serve de instrumento para a comunidade universitária na busca de um padrão de excelência acadêmica para os mestrados e doutorados nacionais. A CAPES tem sido decisiva para os êxitos alcançados pelo sistema nacional de pós-graduação, tanto no que diz respeito à consolidação do quadro atual, como na construção das mudanças que o avanço do conhecimento e as demandas da sociedade exigem.

QUALIS

QUALIS é o conjunto de procedimentos utilizados pela CAPES para estratificação da qualidade da produção intelectual dos programas de pós-graduação. Foi concebido para atender as necessidades específicas do sistema de avaliação e é baseado nas informações fornecidas por meio do aplicativo Coleta de Dados. Como resultado, disponibiliza uma lista com a classificação dos periódicos utilizados pelos programas de pós-graduação para a divulgação da sua produção.

A função do QUALIS é exclusivamente para avaliar a produção científica dos programas de pós-graduação. Qualquer outro uso fora do âmbito da avaliação dos programas de pós-graduação não é de responsabilidade da CAPES. A estratificação da qualidade dessa produção é realizada de forma indireta. Dessa forma, o QUALIS afere a qualidade dos artigos e de outros tipos de produção, a partir da análise da qualidade dos veículos de divulgação, ou seja, periódicos científicos.

QUALIS-PERIÓDICOS

O QUALIS Periódicos está dividido em oito estratos, em ordem decrescente de valor: A1, A2, B1, B2, B3, B4, B5 e C. Os quatro primeiros estratos ficaram assim classificados:

A1- Fator de Impacto igual ou superior a 3,800;

A2- Fator de Impacto entre 3,799 e 2,500;

B1- Fator de Impacto entre 2,499 e 1,300;

B2- Fator de Impacto entre 1,299 e 0,001.

Para ser incluído nos quatro estratos superiores, o periódico deve ter fator de impacto medido pelo INSTITUTE FOR SCIENTIFIC INFORMATION (ISI).

A classificação de um periódico em cada um desses estratos baseia-se em alguns princípios:

  • a posição do periódico na escala depende do seu fator de impacto;
  • o número de periódicos A1, que é o estrato superior da escala, deve ser inferior ao de A2;
  • a soma de A1 + A2 deve corresponder a, no máximo, 26% dos periódicos em que a área publicou artigos no triênio anterior;
  • A1 + A2 + B1 não pode ultrapassar 50% de todos os periódicos do triênio anterior.

O indicador para classificar os periódicos B3, B4 e B5 (que não possuem fator de impacto) é a base de dados em que os mesmos estão indexados. Conforme abaixo:

  • Indexação de periódicos em bases internacionais, de amplo acesso e veiculação, confere classificação mais elevada. Exemplo: os periódicos indexados no Medline/PubMed são classificados como B3;
  • Versões eletrônicas de periódicos indexados no ISI, mas que ainda não possuam sua própria indexação, são classificados como B3;
  • Periódicos indexados no SciElo são classificados como B4;
  • Periódicos indexados no LILACS, LATINDEX ou semelhantes são classificados como B5.

Ressaltamos que os periódicos que fogem dos padrões citados acima acima para a área são classificados no estrato C e não recebem pontuação. Em resumo, os periódicos pela classificação QUALIS estão distribuídos em oito estratos, a saber:
A1 – o mais elevado com Fator de Impacto igual ou superior a 3,800;

A2 – Fator de Impacto entre 3,799 e 2,500;

B1 – Fator de Impacto entre 2,499 e 1,300;

B2 – Fator de Impacto entre 1,299 e 0,001;

B3 / B4 / B5 – São indexados em bases MEDLINE, SCIELO, LILACS etc, mas sem Fator de Impacto;

C – Relevante, porém com peso zero. Tal classificação foi criada para que seja possível a inclusão de produções intelectuais que não enquadrem nos padrões de classificação e estratificação dos periódicos entre A1 – B5.

A Classificação de periódicos passa por processo anual de atualização. É realizada pelas áreas de avaliação que enquadram esses periódicos em estratos indicativos da qualidade. Importante atentar-se que o mesmo periódico, ao ser classificado em duas ou mais áreas distintas, pode receber diferentes avaliações. Isto não constitui inconsistência, mas expressa o valor atribuído, em cada área, e a pertinência do conteúdo veiculado. A ferramenta  que permite a classificação e consulta ao QUALIS das áreas, bem como a divulgação dos critérios utilizados para a classificação de periódicos é o WEBQUALIS.

Referências

BARATA, R. B. A ABRASCO e a pós-graduação stricto sensu em Saúde Coletiva. In: LIMA, N. T.; SANTANA, J. P.; PAIVA, C. H. A. (Eds.) Saúde Coletiva: a ABRASCO em 35 anos de história. Rio de Janeiro: Fiocruz/ Abrasco, 2015.

Classificação da Produção Intelectual. Fundação CAPES. Ministério da Educação. Disponível em: <http://www.capes.gov.br/avaliacao/instrumentos-de-apoio/classificacao-da-producao-intelectual>. Acesso em: 24 jul. 2017.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR – CAPES. WEBQUALIS CAPES.  Disponível em: <https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/> . Acesso em:  26 jul. 2017.

Indicadores – Termos Técnicos

Nós, do SBU, sintetizamos os conceitos importantes [glossário de indicadores] extraídos de diversas fontes de informação: artigos, manuais, livros, websites etc. Frisamos que a tradução foi realizada pelos profissionais do SBU. É permitida a reprodução desde que citada a fonte: SBU – Sistema de Bibliotecas da Unicamp.

Autocitação em periódicos (journal “self citations“): uma auto-citação é uma referência a um artigo do mesmo periódico. As auto-citações podem constituir uma parte significativa das citações que um periódico faz e recebe a cada ano.

Bibliometria é o estudo dos aspectos quantitativos da produção, disseminação e uso da informação registrada. Usada pela primeira vez em 1969, a bibliometria desenvolve padrões e modelos matemáticos para medir esses processos, usando seus resultados para elaborar previsões e apoiar tomadas de decisão.

Cienciometria é o estudo dos aspectos quantitativos da ciência enquanto uma disciplina ou atividade econômica. A cienciometria é um segmento da sociologia da ciência, sendo aplicada no desenvolvimento de políticas científicas. Envolve estudos quantitativos das atividades científicas, incluindo a publicação e, portanto, sobrepondo-se à bibliometria.

Citações esperadas por categoria (category expected citations): número médio de citações recebidas por artigos de um mesmo tipo publicados em revistas de mesma categoria (área de conhecimento) e data. Se um periódico é atribuído a mais de uma categoria, utiliza-se a média das categorias.

Citações por publicação (citation per publication): indica o número de citações recebidas por artigo/trabalho publicado. Indica o impacto médio de citação de cada uma das publicações de uma instituição ou autor: quantas citações as publicações de uma instituição ou autor receberam em média.

Contagem de citações (citation count): indica o total de citações que as publicações de um autor, instituição ou país acumularam ao longo de um determinado período. As diferenças na contagem de citações entre fontes de dados são devidas a diferentes coberturas (título e datas) do banco de dados (Scopus ou Web of Science). O número de citações recebidas não se refere ao ano em que a citação foi recebida e sim ao ano em que o resultado foi publicado. As métricas de contagem de citações são úteis para comparar a visibilidade onde os pesquisadores são de campos ou disciplinas similares e com duração similar de carreira.

CiteScore: mensura o impacto da citação de títulos em série, como periódicos. Os títulos de série são definidos como títulos que publicam regularmente (ou seja, um ou mais volumes por ano). O CiteScore calcula o número médio de citações recebidas em um ano por todos os itens publicados neste periódico nos três anos anteriores. O ano atribuído é determinado pelas datas de cobertura, e não as datas em que os fascículos foram disponibilizadas online – desde 2011.

Colaboração (collaboration): indica o número de publicações de uma instituição, grupo ou pesquisador produzidas em coautoria internacional, nacional ou institucional, e autoria única. Neste ínterim inclui ainda: colaboração acadêmico-acadêmica, acadêmico-corporativa, acadêmico-governamental e acadêmico-médico.

Contagem de periódicos (journal count): indica a diversidade do portfólio de publicações de uma instituição: em quantos periódicos distintos indexados na Base de Dados Scopus ou Web of Science as publicações de uma instituição apareceram.

Contagem de periódicos por categoria (journal count by category): indica a diversidade disciplinar do portfólio de uma instituição, ou seja, em quantas categorias distintas de periódicos as publicações desta instituição apareceram.

Contagem de visualizações (view count): baseia-se no número de visualizações dos usuários de resumos (abstracts) dos documentos indexados em determinada base de dados (Web of Science ou Scopus).

Fator de impacto do periódico (journal impact factor): mede quantas vezes um artigo foi citado em relação ao total de artigos publicados em um periódico/revista em um período de dois anos, no ano em curso.

Fator de impacto do periódico em 5 anos (5-year journal impact factor): é o número médio de vezes que os artigos de um periódico publicado nos últimos cinco anos citados no ano no Journal Citation Reports (JCR). É calculado dividindo-se o número de citações no ano JCR pelo número total de artigos publicados nos cinco anos anteriores.

Fator de impacto do periódico sem auto-citações (journal impact factor without self cites): é o mesmo que journal impact factor, mas com uma importante exceção: quaisquer citações para uma publicação que provêm da própria publicação. Auto-citações são excluídas do cálculo.

Impacto das citações relativo ao país/território (impact relative to country/territory): impacto em áreas específicas em relação ao impacto para todo o país / território em todas as áreas (um valor superior a 1 indica que o impacto do país / região na área de motivo selecionado é melhor do que o impacto médio do País /território em todas as áreas).

Impacto das colaborações (collaboration impact): indica o impacto de citação de uma instituição a partir das publicações produzidas em colaboração com autores de diferentes origens geográficas: quantas citações de publicações em co-autoria a instituição recebeu em nível internacional, nacional, ou institucionalmente.

Impacto das colaborações acadêmico-corporativas (academic-corporate collaboration impact): indica o impacto de citação de publicações de uma instituição com ou sem colaboração, tanto acadêmica quanto corporativa.

Impacto das visualizações ponderado pelo campo de conhecimento (field weighted views impact): baseia-se na média mundial esperada de visualizações para o campo de conhecimento/assunto, tipo de publicação e ano de publicação.

Impacto de citação ponderado por campo de conhecimento (Field-weighted citation impact): indica de que forma o número de citações recebidas por publicações de uma instituição se compara com o número médio de citações recebidas por todas as outras publicações similares no universo de dados independente da área de conhecimento. Métrica utilizada pelo Scopus. Um impacto de citação ponderada no campo de mais de 1,00 indica que as publicações foram citadas mais do que seria esperado com base na média mundial de publicações semelhantes, por exemplo, uma pontuação de 1,44 significa que as saídas foram citadas 44% mais vezes do que o esperado. Um impacto de citação ponderada no campo (FWCI) de menos de 1,00 indica que as publicações foram citadas menos do que seria esperado com base na média mundial de publicações similares, por exemplo, uma pontuação de 0,85 significa 15% menos citada do que a média mundial.

Nota: A Web of Science refere-se a essa métrica como impacto de citação normalizada (Normalized citation impact).

Impacto econômico (economic impact): indica o número de patentes que citaram publicações de uma instituição, isto é, referências de publicações citadas em patentes dos cinco maiores escritórios de patentes do mundo.

Impacto relativo ao mundo (impact relative to world): A percentagem de documentos que foram citados em relação ao número total de documentos citados no mundo (um valor maior do que 1 indica que o impacto é melhor do que a média para o mundo – baseline).

Indicador de desempenho agregado (aggregate performance indicator): o indicador de desempenho agregado mede o impacto de uma instituição ou do país em relação a uma taxa de citação esperada para a instituição ou país. O indicador é normalizado para as diferenças nas taxas de citação de um determinado campo de conhecimento, bem como diferenças de tamanho entre instituições e períodos de tempo.

Índice de Imediaticidade (imediaticity index): mensura o quão imediatamente um artigo de uma revista é citado logo após ter sido publicado.

Índice H (h-index): demonstra o equilíbrio entre a produtividade científica e o impacto de citação (contagem de citações) de publicações de uma instituição ou pesquisador. Por exemplo, um índice h de 35 indica que, no conjunto de dados pesquisados, 35 artigos foram citados pelo menos 35 vezes cada.

Impacto de citação (citation impact): é calculado dividindo-se o número total de citações recebidas pelo número total de publicações. O impacto da citação mostra o número médio de citações que um documento recebeu em um dado período. O impacto de citação tem sido amplamente utilizado como um indicador bibliométrico na avaliação do desempenho de pesquisa e pode ser aplicado em todos os níveis organizacionais (autor, instituição, país / região, campo de pesquisa ou periódico). No nível do campo de conhecimento, o impacto da citação de certas disciplinas é muitas vezes maior do que em outros campos científicos devido a características próprias de cada área como frequência e volume de publicações e citações. Por esse motivo, é preciso ter cuidado ao utilizar esse indicador.

Informetria é o estudo dos aspectos quantitativos da informação em qualquer formato, e não apenas registros catalográficos ou bibliografias, a qualquer grupo social, e não aos cientistas. A informetria pode incorporar, utilizar e ampliar os muitos estudos de avaliação da informação que estão fora dos limites tanto da bibliometria como da cienciometria.

IPP – Impact per Publication: mede as citações por artigo publicado em uma revista no período de 3 anos.

Meia vida ou vida média (half-life): mede quantos anos depois um artigo publicado em um periódico ainda é citado. Varia de acordo com as características da área de conhecimento, seus padrões de pesquisa e publicação. Geralmente, a meia vida é inversamente proporcional ao fator de impacto.

Número de países citantes (citing countries): Indica a visibilidade geográfica das publicações de uma instituição: por exemplo, a partir de quantos países distintos as publicações de uma instituição receberam citações.

Periódicos de maior impacto em um campo de conhecimento (highest impact journals in a field): refere-se à classificação/ranking de periódicos mais citados em uma dada área de conhecimento ou assunto.

Periódicos mais citados em um campo de conhecimento (most frequently cited journals in a field): refere-se à classificação/ranking de periódicos mais frequentemente citados em uma dada área de conhecimento e/ou assunto.

Pontuação de influência do artigo (article influence score): mede a importância relativa de uma revista a partir do número de artigos citados que aparecem no JCR. Uma pontuação superior a 1,00 indica que cada artigo publicado na revista tem influência acima da média. Uma pontuação inferior a 1,00 indica que cada artigo publicado na revista tem influência abaixo da média.

Pontuação Eigenfactor (Eigenfactor score): baseia-se no número de citações a artigos publicados em revistas nos últimos 5 anos (ano JCR), e considera também a importância do periódico onde a citação foi realizada, de tal modo que revistas mais influentes (mais citadas) têm um maior peso que as revistas menos influentes.

Porcentagem de Internacionalização (% internacionalization): baseia-se na contagem do número de países dos autores e co-autores de itens publicados.

Produção científica (scholarly outputs): número total acumulado de itens publicados em um dado período. Mede o volume, a produtividade: quantas publicações foram produzidas por um autor, grupo de pesquisadores, instituição, país ou conjunto de países em dado período.

Produção nos top percentis (outputs in the top percentiles): Indica o grau em que publicações de uma instituição, grupo ou país estão presentes nos percentis mais citados de um universo de dados: quantas produções estão no topo de 1%, 5%, 10% ou 25% das publicações mais citadas. Observe que o período de tempo não se refere ao ano em que as citações foram recebidas, mas ao ano em que os resultados foram produzidos.

Publicações nos percentis top de periódicos (publications in top journal percentis): indicam até que ponto as publicações estão presentes nos periódicos mais citados na fonte de dados. Isso calcula quantas publicações estão no topo 1%, 5%, 10% ou 25% dos periódicos indexados mais citados. Os periódicos mais citados são definidos pelas métricas relacionadas aos periódicos nas bases de dados (Web of Science, Scopus). Observe que o período de tempo não se refere ao ano em que as citações foram recebidas, mas ao ano em que os resultados foram produzidos.

Produção relativa ao país/território (output relative to country/territory): produção em áreas específicas em relação ao impacto para todo o país / território em todas as áreas

SJR – SCImago Journal Rank: métrica de prestígio baseada na reputação do periódico, o que resulta em maior valor da citação.

SNIP – Source Normalized Impact per Paper: mede o impacto de citações contextualizadas por revistas ponderando citações com base no número total de citações em um campo de assunto.

Visualizações por publicação (views per publication): baseia-se no número de visualizações dos usuários de resumos e/ou abstracts por documento indexado em determinada base de dados (Web of Science ou Scopus).

Referências
DAVYT, A. e VELHO, L.: ‘The evaluation of science and peer review: past and present. What will the future be like?’. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, VII(1), 93-116, Mar.-Jun, 2000.

FROST, C. The use of citations in literary research: preliminary classification of citation functions. Library Quarterly, v. 49, n. 4, p. 399-414, 1979.

Indicators Handbook. Disponível em: <http://ipscience-help.thomsonreuters.com/inCites2Live/indicatorsGroup/aboutHandbook.html>. Acesso em: 26 jul. 2017.

MACIAS-CHAPULA, César. O papel da informetria e da cienciometria e sua perspectiva nacional e internacional. Ciência da Informação, v. 27, n. 2, p. 134-40, 1998.

Scival Metrics Handbook. Disponível em: <https://www.elsevier.com/research-intelligence/resource-library/scival-metrics-guidebook>. Acesso em: 26 jul. 2017.

SciVal Online Manual. Disponível em: <http://www.scival.com/help/index.html>. Acesso em: 26 jul. 2017.

Sistema de Bibliotecas da Universidade de São Paulo. Disponível em: < http://www.sibi.usp.br/apoio-pesquisador/indicadores-pesquisa/lista-indicadores-bibliometricos/>. Acesso em 10 jun. 2017.

Indicadores Bibliométricos da Rede SciELO

A Rede Scielo tem por objetivo maximizar a visibilidade das pesquisas em periódicos publicados na América Latina e Caribe ligados à rede.

É possível realizar análise bibliométrica nas revistas indexadas na Scielo, por meio do sistema de Indicadores Bibliométricos da Rede SciELO.

Os indicadores analisados são: indicadores de publicação, indicadores da coleção e indicadores de citação.

INDICADORES DE PUBLICAÇÃO

Números da Rede Scielo por:

  • Ano de publicação;
  • Periódico;
  • Assunto;
  • País de afiliação do autor.

País de Afiliação do Autor por:

  • Ano de publicação;
  • Periódico;
  • País de publicação da revista;
  • Assunto.

Número de Co-autores por:

  • Periódicos;
  • Assunto.

INDICADORES DA COLEÇÃO

Periódico por:

  • Ano de publicação;
  • Assunto;
  • Indicadores gerais.

INDICADORES DE CITAÇÃO

Ano de Citação por:

  • Idade do documento citado;
  • Tipo de documento citado.

Periódico Citante por:

  • Idade do documento citado;
  • Tipo de documento citado.

Assunto do Periódico Citante por:

  • Idade do documento citado;
  • Tipo de documento citado;
  • Periódico Scielo citado.

País de Afiliação do Autor Citante por:

  • Idade do documento citado;
  • Tipo de documento citado.
  • Periódico Scielo citado

 

Conheça o indicadores da Rede Scielo, CLICANDO AQUI!

 

Google Scholar Metrics

O Google Scholar Metrics é um sistema para análise bibliométrica, em acesso aberto, que disponibiliza um ranking mundial de periódicos científicos segundo as citações recebidas nos últimos 5 anos, daí a denominação h-5-index.

Por meio do Google Scholar Metrics é possível que os autores avaliem a visibilidade e a importância de artigos acadêmicos recentemente indexados no Google. A Scholar Metrics resume as citações recentes de publicações, direcionando os autores quando e onde publicarem suas pesquisas. O sistema também permite que você explore publicações nas áreas de pesquisa de seu interesse. [A navegação por área de pesquisa está, até o momento, disponível apenas para publicações em inglês]

A ferramenta permite que você navegue nas 100 principais publicações em diversos idiomas, ordenados por suas métricas h-index e h-mediana de cinco anos.

Conheça mais sobre a Scholar Metrics, CLICANDO AQUI!

É possível extrair os dados apresentados pelo Scholar Metrics, utilizando o software PUBLISH OR PERISH [Gratuito]. Por meio dela, os autores poderão analisar o impacto das pesquisas nas áreas de publicação. O software analisa os seguintes dados:

  • Número total de citações;
  • Média de citações por artigo;
  • Média de citações por ano;
  • Índice H e parâmetros relacionados;
  • Número de autores X artigo publicados.

Para mais informações, CLIQUE AQUI!